Balanço Patrimonial: o que é e como fazer

O Balanço Patrimonial é um relatório contábil obrigatório e muito importante para analisar a saúde financeira de uma empresa. Confira o que é e como fazer nesse artigo.

Luiz Pires
Finanças

São muitos os termos e relatórios contábeis que um empreendedor encontra, o que pode causar uma certa confusão.

Você por acaso já ouviu falar em balanço patrimonial, BP ou balanço contábil (como alguns conhecem) e já ficou em dúvida sobre o que era esse termo?

Pois bem. O Balanço Patrimonial se trata de um dos mais importantes relatórios gerenciais que as empresas precisam entregar aos entes fiscais, além de que esse documento é de suma importância para a tomada de decisões na instituição.

Além disso, ao lado do DRE (Demonstração do Resultado do Exercício), o Balanço Patrimonial ajuda o empreendedor a manter a saúde financeira da sua organização em dia.

Então, para saber mais sobre esse assunto e como elaborar esse demonstrativo contábil, continue a leitura! 

Qual a definição do Balanço Patrimonial?

Fora a obrigação de entregar esse relatório gerencial ao Fisco, o Balanço Patrimonial também é útil em outros sentidos à empresa como um todo.

Ele pode ser considerado o mais importante relatório gerado pela Contabilidade.

Por meio dele pode-se identificar a saúde financeira e econômica da empresa no fim do ano ou qualquer outra data prefixada.

Isso porque com esse balanço contábil, são expressas todas as operações financeiras ocorridas na companhia em um dado período, de forma que é possível avaliar os números e a qualidade dos produtos e/ou serviços durante esse tempo.

Além do mais, é por meio do BP que são conhecidas as fontes de recursos do empreendimento, bem como toda a realidade patrimonial do estabelecimento, isto é, suas aplicações, bens, direitos e deveres.

Aliás, para realizar um planejamento estratégico eficaz é relevante contar com os dados informados no balanço patrimonial, ao passo que o gestor entende como os seus bens estão sendo empregados.

O Balanço Patrimonial é uma das Demonstrações Contábeis obrigatórias no Brasil, e se você quiser conhecer sobre as outras, nós escrevemos um artigo sobre elas aqui no blog.

E como fazer o balanço patrimonial de uma empresa?

Depois de entender o que é balanço patrimonial, agora é hora de saber como fazer esse relatório na prática. 

Basicamente, o BP é dividido em duas colunas: a do lado esquerdo é chamada de Ativo, e a do lado direito, de Passivo e Patrimônio Líquido.

O Ativo é o conjunto de bens e direitos da empresa. Exemplos são bens como máquinas, veículos, dinheiro em caixa e direitos como títulos a receber.

Já o Passivo consiste nas obrigações exigíveis da empresa, ou seja, dívidas a serem cobradas. Os mais comuns são contas com fornecedores, salários dos funcionários e impostos, mas também pode ser empréstimos, por exemplo.

O Patrimônio Líquido representa o total das aplicações dos proprietários na empresa. Geralmente é composto pelo Capital Social, quantia inicial de dinheiro investido na empresa.

Siga os 5 passos a seguir para saber se a sua empresa deve economizar ou investir em novos produtos/serviços.

1. Especifique a fase de análise do balanço patrimonial

Primeiramente, estabeleça uma data de início e fim para a base de análise do balanço patrimonial. Isso é vital para determinar se durante aquele período a instituição obteve mais rentabilidade ou se perdeu receitas.

Geralmente, a maioria dos gestores prioriza o espaço de tempo de 01 ano, porém há outros que estimam esse intervalo de, no mínimo, 06 meses. 

Contudo, há a possibilidade do BP ser feito de forma anual, desde que sua função seja conseguir um resultado mais detalhado, dado que, devido às oscilações do mercado, é comum que um mês ou outro tenha um baixo retorno de vendas. 

2. Defina o montante de ativos da empresa

Em seguida, é necessário tomar nota dos bens que a empresa tem posse, isto é, qual o valor total em dinheiro que o estabelecimento possui em seu caixa, seja ele proveniente de pagamentos recebidos ou a receber.

Seguidamente, o valor dos recebíveis precisa ser calculado, a fim de formar essa outra parte do ativo. Assim, mesmo que os pagamentos tenham prazo de pagamento longo, é imprescindível levantar esses dados dos devedores.

Na sequência, o estoque do empreendimento necessita ser avaliado, para que seja informado o valor total dos insumos e produtos presentes ali.

Por falar nisso, o dono do negócio pode agilizar esse processo separando os itens por categoria, calculando uma por uma e depois somando tudo.

Nesse sentido, uma ferramenta que ajuda bastante o empresário é um sistema de gestão ERP que apure as mercadorias por classe específica. Aliás, com esse software, é possível ter tudo digitalizado e pronto para exportação, agilizando assim o trabalho da equipe.

Por fim, deve ser feita a somatória da matéria-prima e dos veículos da companhia; em seguida, basta juntar esse último valor aos anteriores e, dessa maneira, você terá o total de ativos.

3. Defina o montante de passivos da empresa

Nessa parte, é momento de calcular os passivos que a empresa possui, ou seja, o levantamento das contas a pagar (impostos, compra de insumos) e demais custos financeiros.

O primeiro passo do levantamento dos passivos é somar as quantias que são destinadas aos fornecedores. Para tal, some o total de despesas das matérias-primas que competem a cada um desses parceiros.

Por último, realize uma vistoria sobre qual o montante pago aos funcionários, seja para mantimentos e também sobre os seus salários. Então, some de novo todos os valores dessa parte até aqui.

4. Levante o total do patrimônio líquido

Na quarta fase do balanço patrimonial, é levantado o patrimônio líquido do empreendimento, que significa o capital social que a empresa possui somado aos rendimentos obtidos dentro da fase escolhida para análise.

Ao mesmo tempo, uma maneira simples e rápida (desde que você tenha em mãos os dados do item 1 ao 4) de se chegar ao valor do balanço patrimonial é pegar os ativos - passivos = patrimônio líquido.

5. Faça a soma dos dados para chegar ao balanço patrimonial

Finalmente, para se chegar ao valor do balanço patrimonial do período em análise, basta somar todos os componentes descritos nos itens anteriores, que são o montante gerado pelos ativos, passivos e patrimônio líquido do estabelecimento.

Matematicamente, o Patrimônio Líquido é igual ao Ativo subtraído do Passivo, ou seja, teoricamente no encerramento da empresa o que "sobra" de dinheiro é o dinheiro de direito dos proprietários.

Conclusão

Como vimos, o Balanço Patrimonial é um relatório contábil de grande relevância para as empresas, uma vez que informa a situação financeira do negócio, quais os recursos disponíveis, os débitos a pagar, dentre outras atribuições.

Assim sendo, com o balanço contábil o empreendedor pode tomar decisões mais assertivas e estratégias, baseadas no que de fato acontece no caixa do seu estabelecimento. 

Afinal, com informações claras e precisas, o gestor tem uma melhor capacidade para atingir maiores lucros e investimentos.  

Logo, o BP objetiva trazer à tona os resultados econômicos da companhia, a fim de viabilizar, em um dado espaço de tempo, a realização de ações estratégicas com foco no crescimento.

Portanto, para que o Balanço Patrimonial traga bons resultados, é necessário investir em ferramentas que auxiliem na administração do fluxo de caixa, mantendo essa parte da empresa atualizada e eficiente. 

Com o sistema ERP Sensio, o empresário tem total controle das entradas e saídas de recursos, podendo acompanhar o andamento do seu setor financeiro, inclusive com vários recursos de análise financeira como DRE, Fluxo de Caixa e relatórios completos, por conta, centro de custo e categorias. Conheça o Sensio ERP e faça um teste grátis.

Apenas conteúdo do blog, sem spam
Obrigado! Logo você irá começar a receber nosso conteúdo
Oops! Something went wrong while submitting the form.