Redução de inadimplentes: o impacto na organização e no controle financeiro

O objetivo deste artigo é mostrar maneiras de como reduzir a inadimplência do seu negócio e assim evitar maiores problemas. Confira!

Renata Parma
Finanças

Uma história bastante comum em empresas brasileiras: uma taxa alta de atrasos nos recebimentos.

Problemas de fluxo de caixa, planejamento financeiro comprometido, custos com cobranças e muitas dores de cabeça.

Muitas vezes o atraso é tanto que a empresa passa a não contar mais com aquele recurso que, por direito, é seu.

Dependendo do grau em que acontece, pode até mesmo fazer com que a saúde financeira da sua empresa seja tão afetada que ela própria passe a não conseguir honrar seus compromissos dentro do prazo.

Sem dúvidas, a inadimplência é um dos maiores problemas ligados ao setor financeiro de uma empresa, uma vez que impacta o andamento de outras etapas do empreendimento.

A inadimplência, ainda que comum, é uma situação que deve ser evitada, pois em caso do acúmulo de dívidas, há também complicações no lucro da organização e consequentemente, no pagamento de funcionários e das obrigações tributárias.

Sendo assim, procuraremos detalhar no artigo de hoje, os passos para a redução de clientes inadimplentes em sua empresa e de que forma uma boa gestão financeira impacta positivamente no seu fluxo de caixa. Continue a leitura!


Quais os benefícios da redução da inadimplência?

Além de manter as obrigações fiscais em dia, a redução do número de inadimplentes oferece uma melhor organização financeira por parte da empresa e, de forma geral, no controle efetivo de todos os recursos que entram e saem.

Assim, será possível fazer um planejamento mais assertivo e com vistas a evitar problemas de percurso, isto é, prevenir a instituição de ter sua vida financeira prejudicando o crescimento da empresa ou mesmo de não bater as metas estabelecidas.

Mas, o que de fato causa a inadimplência das empresas?

A principal causa de inadimplência é justamente o atraso e/ou não pagamento dos produtos/serviços por parte dos clientes.

Com isso, quando o estabelecimento não tem um sistema de cobrança eficaz e não consegue desenvolver técnicas de cobrança que realmente resolvam a situação, é provável que esses consumidores levem problemas mais sérios ao capital da organização.

Por esses motivos, é essencial que a equipe seja treinada e que algumas práticas sejam implementadas no intuito de estabelecer novas alternativas, objetivando novos modos de administrar esse grave problema. 

Técnicas para reduzir a inadimplência na sua empresa

Antes de tudo, avalie a situação da sua organização. Analise se esse problema está no começo ou se já está se desenvolvendo há algum tempo. Isso ajuda a traçar metas de controle mais realistas.

Após isso, dê atenção aos seguintes pontos:

1. Especifique o público inadimplente

Antes de tomar decisões mais concisas, é necessário que o empresário conheça o perfil das pessoas que o devem. Melhor dizendo: é preciso especificar listas com Nome, Sexo, Endereço, meios de contato, produtos e/ou serviços adquiridos etc.

Com isso, você pode descobrir um padrão nos inadimplentes e tomar ações para evitar futuros problemas: não vender mais a prazo para esse segmento com maior risco, ou cobrar a mais para se compensar eventuais perdas futuras.

2. Reorganize o sistema gestor de pagamentos

Em seguida, parta para a separação e controle dos dados dos clientes recolhidos. Aqui, é preciso atenção, pois será útil que o gestor, junto de sua equipe, verifique se o sistema de gestão está cumprindo com o que deve: fazer um controle efetivo da parte financeira, fiscal e administrativa.

É vital reconhecer se o seu sistema está sendo capaz ou não de fazer o apontamento da jornada de cobrança e recebimentos. Para tal fim, a utilização de uma régua de cobrança pode ser bastante útil.

Essa ferramenta funciona como uma linha do tempo para a empresa, delineando a compra do cliente até o pagamento e o pós-venda. Além de facilitar melhores feedbacks de ambas as partes, do que está dando certo ou não nesse processo, esse recurso possibilita fazer uma espécie de “escada” de cobrança ao cliente.

Primeiro, pode ser feita a exigência, por exemplo, através de e-mails com assuntos relacionados ao lembrete da data de vencimento e das formas de pagamento. Por falar nisso, no correio eletrônico é importante que sejam mencionados termos amigáveis, como “o prazo está perto do fim” ou “estamos aqui apenas para te lembrar do vencimento do seu boleto”, etc.

Nessa lista, também é válido o uso do mensageiro WhatsApp e do próprio SMS, caso seja uma rotina da empresa.

3. Faça a automação dos processos financeiros

Como forma de diminuir tempo com tantos boletos, documentos e outros papéis, a tecnologia já disponibiliza aos gestores ferramentas de automação, onde é possível que os colaboradores consigam realizar várias tarefas em um menor espaço de tempo e com a mesma eficiência, dado que os procedimentos são padronizados por um software inteligente.

Cada vez mais presentes nas organizações, um sistema de gestão eficiente é um excelente investimento quando o assunto é reunir em um só lugar — uma plataforma central — as informações mais relevantes a cada setor. 

Dessa forma, os trabalhadores conseguem ter uma visão mais ampla de tudo que está de fato ocorrendo na empresa, trabalhando de maneira integrada. 

Outro ponto benéfico é que a plataforma já faz automaticamente o envio e integração de dados de um setor para outro, o que aumenta a produtividade dos empregados e, é claro, possibilita que sejam notadas inconsistências em algum departamento ligado à cobranças/recebimentos.

4. Oferte uma experiência agradável ao cliente

Nós sabemos que sem os consumidores, nenhuma sociedade empresarial obtém lucro, isso é algo simples de compreender.

Porém, quando nos referimos a clientes inadimplentes, estamos falando de uma outra ramificação dessa relação, pois neste caso, a forma de abordagem deve ser personalizada, a fim de garantir uma renegociação e o recebimento dos valores.

Desse modo, antes de mais nada, procure manter um relacionamento amigável com seus clientes, desde a oferta dos produtos/serviços até o pós-venda. Essa etapa, aliás, é um momento que os consumidores mais relatam problemas, e talvez esse seja mais um motivo para investir nesse público.

Ao se sentirem mal interpretados, alguns clientes passam a ser inadimplentes, e esse fato não é nada bom, pois além de não receber os valores pelo item e/ou serviço vendido, a empresa ainda pode ter a reputação afetada.

Tendo isso em vista, não deixe de estar sempre aberto a ouvir aquilo que os seus clientes têm a dizer (mesmo que seja algo negativo). 

Demonstre que você está disposto a ajudá-los, oferecendo um atendimento humanizado, de forma que eles entendam que o problema está sendo resolvido.

Tente criar empatia, a maioria das pessoas não deixa de pagar simplesmente por gostar, mas por estar passando por momentos financeiros complicados. Além disso, ser cordial evita hostilidade por parte do cliente e aumenta as chances de que ele tente encontrar uma solução para o seu atraso.

DICA EXTRA: Preste atenção à maneira como cada consumidor prefere ser lembrado de sua dívida (e-mail, SMS, WhatsApp…), porque isso oferece uma aproximação menos agressiva e, na maioria das vezes, faz a pessoa devedora entrar em um acordo amigável com o financeiro, quitando seu saldo devedor.

Conclusão

Como vimos, a inadimplência é um problema muito sério que pode prejudicar não só o setor financeiro da organização, mas a médio e longo prazo, pode trazer consequências mais sérias e até irreversíveis às instituições, como a falência do negócio.

Todavia, apesar de a inadimplência ser algo quase que previsível em uma empresa, é essencial que os gestores saibam estabelecer um plano de ação capaz de evitar problemas com dívidas. Dívidas essas, as quais podem, se não efetivamente quitadas, trazer problemas ao fluxo de caixa e ao pagamento de tributos pelo empreendimento. 

Sendo assim, esperamos que com as estratégias apresentadas por nós, o seu estabelecimento consiga reduzir o grau de inadimplência e, claro, aumentar cada vez mais a lucratividade.

Além disso, você pode contar com o Sensio ERP. um sistema eficiente de gestão desenvolvido para pequenas empresas, onde o controle financeiro é levado a sério e automação de processos facilita sua vida. Conheça aqui e faça um teste grátis.

Apenas conteúdo do blog, sem spam
Obrigado! Logo você irá começar a receber nosso conteúdo
Oops! Something went wrong while submitting the form.