Como melhorar o fluxo de caixa da sua empresa

Fluxo de caixa é fundamental para o sucesso de uma empresa. Mas como é possível melhorá-lo? Confira aqui.

Renata Parma
Finanças

O fluxo de caixa nada mais é que a movimentação das entradas e saída de valores da empresa. Caso esse curso não seja controlado, a instituição corre o risco de entrar em déficit financeiro.

Ter um fluxo de caixa controlado é essencial para o sucesso a longo prazo de qualquer negócio, sem uma boa gestão dele, é impossível a sustentabilidade financeira por muito tempo.

Além de levar à falta de dinheiro em caixa para honrar compromissos, uma má gestão do fluxo de caixa é um dos principais motivos de mortalidade de empresas, como mostra um estudo realizado pelo Sebrae em 2013.

E isso vale não só para quem tem um grande estabelecimento, pois se você é um microempreendedor, por exemplo, ou um prestador de serviços, esse cuidado é igualmente válido.

Se você não conhece nada sobre o assunto e quer um guia completo para começar a utilizar essa ferramenta, nós escrevemos aqui no blog um outro artigo com todas as bases sobre fluxo de caixa.

Mas se você já entende o conceito e quer melhorar a gestão do fluxo de caixa da sua empresa, hoje trouxemos algumas dicas para que você consiga manter as finanças da sua empresa sob controle. Confira!

Anote todas as movimentações do caixa

Essa dica é a primeira justamente porque é a mais simples de ser posta em prática. Afinal, até mesmo em um pequeno bloco de anotações é possível realizar essa prática. 

O essencial aqui é anotar tudo que entra e sai da empresa, preferencialmente no momento da movimentação, para evitar esquecimentos.

Se você possui um software de gestão, essa tarefa pode ser bem mais simples e rápida, principalmente quando o sistema pode, por exemplo, puxar informações de pagamentos de vendas, ou gerar lançamentos recorrentes.

Depois que os dados estiverem apontados, você conseguirá entender o destino de todos os seus gastos, bem como qual o total de todas as despesas, o que viabiliza encontrar alguma perda de dinheiro que pode ser prevenida.

Determine metas viáveis

Para atingir metas realistas, é importante manter o controle do fluxo de caixa em uma espécie de planilha, onde haja uma previsibilidade dos próximos ganhos e/ou perdas de capital.

Nesse sentido, é interessante fazer atualizações constantes deste material, de forma que não existam surpresas. Por isso, é viável renovar essas previsões uma vez por semana e a cada mês, a fim de obter uma visão mais detalhada da situação da empresa.

Saiba se prevenir de crises futuras 

Vamos combinar que não existe nada mais desagradável que chegar a uma situação em que é necessário recorrer a empréstimos ou ao cheque especial, quando na verdade, seria possível ter o valor daquele gasto em mãos, caso o gestor tivesse feito uma administração eficiente do fluxo de dinheiro.

Infelizmente, por mais que isso seja algo ruim, esse fato ainda acontece em muitas companhias. Sendo assim, não há outra solução, a não ser economizar e guardar uma reserva todo mês. 

Dessa forma, você evita de cair no desespero, tendo que arrumar dinheiro às pressas, e pior: tendo que se submeter às altas taxas de juros do mercado para não fechar seu CNPJ.

Priorize o fluxo de caixa (e não a rentabilidade)

Apesar da maioria das pequenas empresas fazerem previsões das margens de lucro, grande parte dessas mesmas corporações falham na elaboração de um plano de fluxo de caixa que contemple a tomada de decisões desde o primeiro dia de atuação do estabelecimento.

Geralmente, essa atividade fica sendo “empurrada com a barriga” e quando você se dá conta, o empreendimento está em apuros. Inclusive, esta é a causa do fechamento de diversas MPEs.

Então, ainda que o lucro seja muito importante, é vital ao gestor prestar atenção à realidade atual da sua empresa, pois só assim será possível tomar decisões estratégicas de acordo com o perfil do negócio e seu nicho de mercado.

Crie uma política de pagamentos eficaz 

Para ter o controle do fluxo de caixa, é primordial saber a data de pagamento dos produtos/serviços.

Desse jeito, a instituição pode ter noção dos ganhos de capital em um dado período. Da mesma maneira, os gestores conseguem avaliar aqueles pagamentos que estão em atraso, que podem vir a prejudicar as previsões de rentabilidade a curto e médio prazo.

Portanto, fica claro o quão se faz pertinente criar um programa de descontos para quem paga em dia (principalmente à vista), bem como punições para aqueles que atrasarem os pagamentos (os famosos juros e, em caso extremo, a colocação do nome no SPC/SERASA).

Afinal, a mola propulsora do fluxo de caixa é o dinheiro. Em razão disso, se você apenas vender, mas em contramão, não recebe ou recebe com muito atraso, é bem provável que essa defasagem no fluxo acabe prejudicando outros setores, em especial o capital de giro da corporação.

Facilite a negociação

Muitos fatores que influenciam diretamente no fluxo de caixa estão literalmente nas mãos da própria organização, entre elas a melhoria da rotina de faturamento.

Para alcançar esse objetivo, é útil adotar um sistema de recebimento mais ágil. Logo, quanto mais rápido for o fechamento das suas vendas, mais prontamente as receitas entrarão no caixa do seu estabelecimento, reduzindo dessa forma, o tempo de recebimento dos valores. 

DICA EXTRA: Utilize a tecnologia no seu negócio

Como você viu nas dicas anteriores, são muitas as responsabilidades por trás de um bom andamento do fluxo de caixa. Agora, imagine tudo isso sendo feito de forma manual…

Pois é, além do trabalho gasto nessas atividades, ainda é capaz de o cansaço e a sobrecarga tomarem conta do gestor e/ou o responsável por tais serviços, o que por sua vez, tendem a provocar erros no processo e consequentemente, dores de cabeça.

Assim, para evitar tantos problemas, e como forma de agilizar todas essas burocracias, muitas empresas estão adotando o uso de meios tecnológicos que automatizam a rotina laboral.

O recurso mais conhecido é, sem dúvida, um sistema de gestão, ou seja, um software ERP, onde os módulos são todos integrados, permitindo não só poupar tempo e esforço mas garantindo a consistência dos dados.

Isso quer dizer, por exemplo, cadastrar um pedido de venda no sistema e o módulo financeiro utilizar essa informação para lançar as contas a receber. O mesmo vale para contas a pagar em compras.

Com relatórios e gráficos você pode então analisar as entradas e saídas de dinheiro da empresa, tanto as futuras quanto as que já ocorreram.

Conclusão

Como pudemos perceber, manter o fluxo de caixa controlado é fundamental para todas as empresas, dado que esse controle se faz necessário em variadas situações, principalmente naquelas em que há risco de perdas financeiras.

Com o fluxo de caixa em dia, os gestores podem contar com ferramentas palpáveis, e o melhor: com recursos que são da própria instituição. Dessa maneira, não é preciso recorrer a opções de emergência, como o cheque especial e os empréstimos, por exemplo.

Portanto, se você é um empreendedor e deseja manter seu fluxo de caixa sob controle, a utilização de um software de gestão inteligente pode ser de grande ajuda nessa empreitada, possibilitando o seu negócio de manter as movimentações de capital em dia, sem déficits e com maior chance de lucratividade.

O Sensio ERP possui uma ferramenta completa de análise de fluxo de caixa, totalmente integrada aos outros módulos do sistema, e com auxílio de diversos relatórios, dashboards e gráficos que podem auxiliar para um processo melhor de tomada de decisões. Conheça e faça um teste grátis.

Apenas conteúdo do blog, sem spam
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.