Análise de dados para pequenas empresas

Análise de dados é uma técnica poderosa para extrair insights valiosos das suas próprias informações já registradas. E ao contrário do que se pensa, pequenas empresas não só podem utilizar a análise de dados, como não precisam gastar muito para isso.

Luiz Pires
Gestão

Se você é ligado no mercado de tecnologia, provavelmente já ouviu falar sobre big data, análise de dados, business intelligence ou analytics. Mas o que esses termos têm a ver com o desenvolvimento das empresas?

Muita coisa. A análise de dados não é uma estratégia utilizada apenas no setor de TI, principalmente agora, com a popularização desses métodos para os pequenos negócios.

A análise de dados trata-se de um método de apuração de resultados, a fim de rastrear as tendências de mercado, além das estratégias da empresa, que estão dando certo ou não. Com isso, o gestor e sua equipe podem tomar decisões mais acertadas quanto ao rumo do empreendimento.

Para entender como funciona melhor esse processo, bem como inseri-lo na sua organização, fique ligado no conteúdo de hoje!

O que é a análise de dados?

Quando estamos falando do mundo dos negócios, a análise de dados tem a ver com o tratamento e o estudo de dados referentes aos resultados de uma determinada instituição.

É comum ouvirmos falar em Big Data, onde grandes corporações realizam a reunião, tratamento e análise de grandes volumes de dados, geralmente distribuídos e desconectados.

Para essas operações geralmente são necessários engenheiros de dados que vão criar sistemas de maneira a estruturar todo aquele mar de dados em informações relevantes.

Até certo tempo atrás, apenas as grandes empresas adotavam esse recurso, até por uma questão de custos, que eram bastante elevados. Contratar profissionais com a capacidade técnica de realizar essas tarefas não é fácil nem barato. Felizmente, hoje a realidade é outra.

No caso dos pequenos negócios, é mais comum fontes mais centralizadas de dados, seja com um sistema de gestão ou planilhas, além de volumes menores de registros.

Não só é mais simples reunir e dar sentido a essas informações como surgiram ferramentas no sentido de possibilitar essa análise sem a necessidade de um programador.

Assim, os pequenos negócios também podem lançar mão desse procedimento, no intuito de entenderem melhor os seus clientes e como entregar cada vez mais resultados satisfatórios.

Análise de dados: como aplicar essa estratégia no meu negócio?

Como dissemos, ainda que nos dias atuais a análise de dados seja mais fácil de ser implementada, é preciso um certo conhecimento sobre essa temática, dado que existe um extenso número de informações na rede, em formatos infinitamente diversos.

Logo, é importante saber qual a meta da vez e como aplicá-la de forma coesa, afinal, de nada adianta tentar “abraçar o mundo com as mãos”, visto que isso traria um enorme desperdício de tempo e recursos para sua organização.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas que com certeza vão te ajudar a inserir sua empresa nesse recurso. 

1° Entenda para que você quer usar a análise de dados

Antes de você começar a tomar decisões, é essencial focar em um objetivo específico, ou seja, evitar de “atirar para todos os lados” de uma só vez. Portanto, com essa definição fechada, é que começa a sua estratégia de apuramento de dados.

Nesse contexto, se sua meta inicial é melhorar a experiência do cliente, que tal investir na filtragem dos dados advindos das redes sociais, como stories, comentários, avaliações em sites especializados e similares?

Dessa forma, após a coleta dos dados brutos sobre o engajamento das pessoas com a sua marca nas redes, é hora de apurar se os feedbacks estão tendo um retorno positivo e a razão de tal resultado.

Por outro lado, se a sua intenção é entender o principal motivo que as pessoas compram na sua empresa, é útil fazer o recolhimento de dados a respeito do que pode ser reforçado para impulsionar mais vendas.

2° Compreenda os hábitos de consumo da sua clientela

Assim como as grandes companhias, é vital que seu estabelecimento padronize os gostos e interesses dos clientes, a fim de fidelizá-los ainda mais. Por isso, é interessante avaliar quais os principais hábitos que sua clientela possui, para que assim, sua equipe monte ações voltadas a esse público.

Desse modo, levando em conta que você tenha uma loja de roupas, por exemplo, a partir do cruzamento de informações a respeito de diversas compras, a sua empresa pode entender qual o período do ano que ocorrem mais vendas de um determinado tipo de roupa.

Sendo assim, imagine descobrir o período do ano que determinada peça atinge um maior número de vendas. Com esse dado em mãos, fica possível abastecer o estoque com essa categoria específica no momento certo - aquele que é mais provável de vender. Logo, é de se esperar que o caixa seja reforçado nesse período.

3° Preste atenção às métricas

É fato que a internet está dominando o mundo, e isso não seria diferente nos negócios, até porque ninguém quer ficar ultrapassado e cair no esquecimento do público, concorda?

Nessa perspectiva, é primordial prestar atenção às informações geradas no ambiente online, em especial a loja virtual da organização, caso possua.

Como o custo em campanhas de marketing e publicidade requer um pouco de investimento, não é bom contar somente com a sorte. 

Ou seja, se você também vende no mercado web, é bastante proveitoso conhecer o melhor horário para fazer aquela chamada nas redes sociais assim que o produto for lançado na plataforma.

Isto é, se você souber o melhor horário para postar um anúncio, fica bem mais fácil testar diferentes práticas até acertar, sem ter que ficar botando a mão no bolso diversas vezes. Nesse cenário, o cruzamento de dados das vendas nas plataformas e-commerces se faz de grande valia.

4° Não menospreze informações mais “simples”

Se você acha que as pequenas informações do dia não são tão aproveitáveis como os dados de um relatório completo, é hora de repensar esse conceito.

Devido serem informações mais simples, os dados de uma pequena compra costumam ser deixados de lado. Porém, é justamente nesses pequenos detalhes que uma nova campanha pode ser testada.

Dessa maneira, procure não desprezar os dados menos chamativos, como endereço ou estilo de pagamento, pois dentro destes pequenos “sinais” pode estar uma ideia para suprir uma nova demanda do seu setor/segmento.

5° Invista em ferramentas disponíveis no mercado

Por fim, e não menos importante, é momento de partir para a ação, aplicando as dicas anteriores com a análise dos dados. Para tal, você pode iniciar seus experimentos com sistemas gratuitos ou com um baixo custo de investimento.

Um dos mais conhecidos - e por sinal, mais utilizado pelos pequenos empresários - é o Google Analytics

O Google Analytics é um recurso gratuito do Google, que contém muitas utilidades para negócios menores, possibilitando a visão de tendências no segmento de atuação e outros relatórios que, com o tempo, ajudam o gestor a tomar decisões mais assertivas.

Ele se concentra na análise de dados de tráfego dos sites, como visitas, páginas acessadas, podendo até rastrear compras, por exemplo.

Outros softwares dessa lista são o IBM Watson Analytics e o ClearStory Data.

No primeiro, o dono do negócio consegue acessar diversas informações sobre seu empreendimento, sem tantos termos técnicos envolvidos. Já o segundo é um sistema que combina dados de dentro da companhia com outros dados disponíveis na internet.

Mas e se você quer analisar dados de uma planilha, por exemplo? Ou mesmo um arquivo de texto.

Então você pode tentar o Microsoft PowerBI ou o Tableau. São ferramentas de análise de dados que podem conectar-se a várias fontes, inclusive relacionando dados de fontes diferentes.

Um certo entendimento das regras de negócio relacionadas é fundamental para uma análise proveitosa, assim como noções estatísticas, para não tirar conclusões erradas dos dados.

Mas para pequenos negócios, sem dúvida a melhor opção é ter ferramentas para analisar dados diretamente no próprio sistema de gestão. Quando você conta com Dashboards, relatórios, indicadores, gráficos e filtros poderosos, pode gerar insights valiosos e tomar decisões que vão aumentar o sucesso da empresa.

Se isso é feito de forma automática, então o benefício é maior ainda.

Conclusão

Como vimos, a análise de dados é uma ferramenta que ajuda as pequenas empresas a melhorarem o atendimento ao cliente, além de cortar despesas e alcançar mais vendas.

Apesar de muitos empresários acharem que esse é um investimento apenas para grandes companhias, essa realidade está mudando, tendo em vista que os gastos com a análise de dados estão se tornando um investimento com excelente índice de retorno.

Portanto, se seu objetivo é conquistar ainda mais clientes e crescer sua marca no mercado, a utilização de métricas a partir dessa técnica pode ser muito útil, especialmente se seu negócio possui um software de gestão eficiente.

O Sensio ERP possui diversas ferramentas de análise dos dados que já estão na plataforma, ou seja, você não precisa contratar outro serviço ou exportar/importar dados. Tudo é centralizado em um único software, com dashboards e relatórios precisos e o melhor, acessíveis de qualquer lugar.

Além disso, o Sensio ainda conta com uma ferramenta poderosa exclusiva de Inteligência Artificial, que analisa o padrão de compra dos seus clientes para sugerir recomendações personalizadas de produtos que eles podem gostar, melhorando a experiência dos clientes e gerando mais vendas para sua empresa.

Conheça e faça um teste grátis.

Apenas conteúdo do blog, sem spam
Obrigado! Logo você irá começar a receber nosso conteúdo
Oops! Something went wrong while submitting the form.