7 dicas de como armazenar a matéria-prima

Armazenar correta e eficientemente a matéria-prima é fundamental para uma boa gestão de uma fábrica ou distribuidora. Confira nesse artigo algumas dicas para armazenar os itens na sua empresa.

Luiz Pires
Produção

O gerenciamento de estoque em uma indústria ou distribuidora é uma das atividades mais importantes de toda a empresa.

Isso reflete o fato de uma boa parte dos recursos financeiros desses negócios estar investida naquele estoque.

A matéria-prima ou mesmo o produto acabado armazenado pode ser tanto um ativo quanto um passivo para a empresa, dependendo da maneira como é gerida.

Para uma empresa funcionar com eficiência, é preciso zelar pelo fluxo normal dos seus processos produtivos. Entre esses processos, está o armazenamento correto da matéria-prima, uma vez que o negócio necessita dos insumos para produzir.

Porém, armazenar a matéria-prima vai muito além de apenas guardar os itens e produtos em um local do estabelecimento. Assim, para que a cadeia produtiva continue ativa, é vital que alguns fatores sejam postos em prática.

Então, continue a leitura e saiba 7 dicas de como armazenar a matéria-prima e garantir o sucesso da sua produção! 


1. Atenção ao segmento da empresa

Como dissemos no início, a manutenção do estoque requer alguns cuidados no intuito de a instituição continuar produzindo normalmente. 

Contudo, quando pensamos em armazenagem de matéria-prima, é preciso considerar o tipo de produto ou serviço ofertado pelo empreendimento. Dessa forma, a depender do segmento, os mecanismos de ordenamento do estoque variam. 

Nesse sentido, um restaurante deve ter mais atenção a itens perecíveis e impróprios a altas temperaturas, enquanto que uma farmácia necessita de mais cuidados com a umidade e desinfecção das embalagens. 

Em contrapartida, uma borracharia não tem que se preocupar tanto com a validade do estoque — já que o material é não-perecível —, embora os lubrificantes tenham seu prazo de vencimento a ser observado.

Uma empresa que trabalha com produtos com data próxima de vencimento pode trabalhar com um sistema FIFO (ou PEPS, em português), primeiro a entrar primeiro a sair, para armazenar seus itens. Assim, a prioridade de saída sempre é do item mais "velho" e evita-se problemas óbvios de expiração da validade.

Já em uma indústria que trabalha com materiais que não expiram no curto prazo e que são de difícil transporte e armazenamento, pode adotar um sistema LIFO (ou UEPS, em português), último a entrar primeiro a sair. Esse sistema pode facilitar a movimentação dos itens no estoque e poupar tempo.

Portanto, é fundamental observar o tipo de empresa, o espaço físico destinado aos itens e principalmente, o tipo de itens a serem armazenados.

2. Supervisione a linha de produção

Antes de definir metas para o empreendimento, é necessário um estudo sobre a realidade em que o mesmo se encontra e isso só é possível com uma observação contínua e atenta.

Nesse sentido, com o objetivo de compreender e conhecer os problemas do ciclo de produção, é vital monitorar essa etapa tão importante para qualquer empresa. Dessa maneira, o empresário poderá avaliar se está havendo gastos desnecessários e/ou então falhas no setor de armazenamento.

Após esse primeiro contato, é interessante realizar um mapeamento do que pode ser feito para reverter as falhas, tanto no curto, médio e longo prazo. 

O mais importante é averiguar se não há matéria-prima insuficiente ou em excesso, porque cada um desses extremos representa um problema grave para a companhia.

3. Adote um inventário de gestão

Com o uso do inventário, é possível assegurar uma maior segurança em relação à validade do estoque. Portanto, procure registrar os itens de forma bem detalhada, tomando como base os dados mais importantes para o ciclo de produção.

Nesse cenário, a fim de fiscalizar a quantidade de cada item armazenado, o inventário auxilia na definição de matérias-primas que estão próximas de vencer, ou seja, aquelas que precisam ser usadas o mais breve possível.

4. Planeje a demanda conforme a cadeia produtiva

Saber qual é a demanda de produção atual e dos próximos meses é fundamental para determinar qual a quantidade de matéria-prima que vai sair do estoque. 

Em outras palavras, é vital alinhar a demanda de estoque com os pedidos da empresa, seja ela de produtos e/ou serviços. Assim, o empresário pode estabelecer um planejamento mais eficaz, de acordo com a demanda atual.

Desse modo, sempre que uma nova ordem de produção por expedida ou um novo contrato for assinado, a equipe de produção deve reajustar o cálculo dos insumos conforme a compra, pois isso facilita no momento de fechar o planejamento.

A demanda afeta não só a gestão dos estoques mas também o serviço prestado ao cliente. Conseguir se antecipar pode evitar atrasos nas encomendas e uma satisfação maior dos seus clientes.

A previsão de demanda é um assunto relativamente complexo e pouco conhecido das pequenas indústrias e distribuidoras. Um bom gestor com experiência no mercado pode acabar adquirindo um senso interno dessa demanda e conseguir realizar previsões com boa precisão.

Agora imagine um sistema que consegue fazer isso por você automaticamente. O Sensio ERP analisa o histórico de saída dos seus produtos e, por meio de um sistema de Inteligência Artificial, consegue realizar uma previsão da demanda dos respectivos produtos para o período seguinte.

Assim, fica mais fácil se antecipar e parar de perder vendas por falta de matéria-prima/produtos.

5. Armazene os itens de maneira organizada

Quando se trata de produtos perecíveis, o cuidado deve ser redobrado, uma vez que um descuido pode atrasar a entrega de produtos bem como gerar a perda financeira. Então, é primordial dispor de peças de armazenamento que facilitem a retirada, como galões e barris.  

Aliás, esse maquinário deve estar alinhado de forma crescente, de forma que os itens antigos sejam encontrados e utilizados primeiro.

6. Tenha parceria com bons fornecedores

Como explicamos em um outro artigo do blog, contar com bons fornecedores é imprescindível para todo pequeno empreendedor que almeja sucesso.

Diante disso, a dica aqui é procurar negociar com fornecedores mais flexíveis e que forneçam um melhor suporte à sua empresa, no que se refere ao armamento de matéria-prima. Esse princípio é fundamental em momentos imprevistos, que demandam o apoio de outros profissionais para dar seguimento à produção.

7. Use um sistema de gestão empresarial

Em um mercado tão competitivo como o que vivemos, as empresas não podem ficar de fora das tecnologias que elevam os negócios a um novo patamar. 

Nesse cenário, os processos manuais estão dando lugar a soluções dinâmicas, aptas a otimizar o tempo e simplificar as tarefas do setor, ainda mais quando essas novas tecnologias influenciam na qualidade dos produtos e na eficiência do negócio.

Tendo isso em vista, contar com um sistema de gestão empresarial pode ser o diferencial entre produzir mais e melhor. 

Inclusive, esse tipo de software possui um recurso especializado na gestão de estoque, que  além do registro correto das matérias-primas que entram e saem da empresa, ainda reduz muitos processos complexos.

Em geral, os empreendedores buscam por um ERP que forneça relatórios precisos sobre o uso de matéria-prima, bem como outras informações, desde datas de validade até ritmo de produção e vendas, etc.

Assim, esse sistema tem várias funções principais relativas ao estoque. Ele é essencial para prevenir erros de preenchimento e falhas em geral, com as entradas/saídas realizadas automaticamente. Além disso, depois do cadastro do estoque, há a possibilidade de acompanhar o andamento dos itens armazenados de modo rápido e simples, gerando relatórios e analisando a movimentação dos itens.

Conclusão

Como vimos, a forma de armazenar a matéria-prima é uma atitude que deve ser seguida à risca pelos empreendedores, a fim de evitar prejuízos, como a perda de estoque e também para conservar o ciclo produtivo em plena atividade.

Além disso, essas pequenas ações — algumas até bem simples — podem fazer total diferença na gestão do seu negócio. 

Então, não deixe de investir em ações visando o progresso do seu estabelecimento. Sendo assim, o uso de um sistema de gestão ERP, como o Sensio, é a garantia de controle sobre a produção e estoque de matéria-prima.

O Sensio ERP consegue controlar o processo produtivo, movimentar automaticamente o estoque dos itens vendidos, baixar estoque das matéria-primas que compõem os produtos, realizar controle por depósitos (multi local), e ainda gerar relatórios precisos para você conseguir gerenciar sua indústria de maneira eficiente.

É o sistema de gestão ideal para pequenas indústrias e distribuidoras. Conheça o Sensio ERP e faça um teste grátis.

Apenas conteúdo do blog, sem spam
Obrigado! Logo você irá começar a receber nosso conteúdo
Oops! Something went wrong while submitting the form.