Como lidar com fornecedores ruins?

Se você é dono de uma pequena empresa, sabe que um dos pontos que mais impactam na gestão de compras é o relacionamento com os fornecedores. Mas, e quando estes parceiros se revelam fornecedores ruins, o que fazer? No artigo de hoje, nós vamos te dar algumas dicas para você se preparar para lidar com as 5 falhas mais comuns que podem aparecer no relacionamento com os fornecedores.

Luiz Pires
Gestão

Se você é dono de uma pequena empresa, sabe que um dos pontos que mais impactam na gestão de compras é o relacionamento com os fornecedores. Mas, e quando estes parceiros se revelam fornecedores ruins, o que fazer?

Como empreendedor, é preciso ter muito jogo de cintura nos relacionamentos comerciais. Afinal, são as boas conexões que vão garantir a você as condições necessárias para criar e gerir as melhores estratégias de preços, prazos e entregas. 

No artigo de hoje, nós vamos te dar algumas dicas para você se preparar para lidar com as falhas mais comuns de fornecedores ruins.


Como se preparar para lidar com fornecedores ruins?

Imagine, por exemplo, quando se tem apenas um fornecedor na sua região que oferece uma matéria-prima específica para fazer seu produto? Ou então, até tem outro concorrente, mas a qualidade dos insumos não é boa, o que não compensa o custo-benefício.

Neste caso, fica nítida a importância de se preparar para lidar com todos os tipos de fornecedores - inclusive aqueles considerados ruins. 

Aliás, quando falamos aqui no termo “ruim”, isso não significa que este fornecedor só possui pontos negativos. Até porque, se mantemos a parceria, é porque algo positivo está sendo trocado. 

O que acontece geralmente é o profissional ou empresa fornecedora falhar em algum aspecto do seu trabalho, trazendo problemas sérios para o empresário que, se não resolvidos, podem se tornar uma pedra no sapato e tanto. 

Enumeramos abaixo os 5 tipos mais comuns de fornecedores ruins para explicar como você pode lidar com cada um deles.

1. Fornecedor inflexível: Estabeleça prazos e preços com antecedência

Na hora de negociar a compra de materiais, chegue à reunião preparado. Isso significa ter à mão todos os prazos, preços e condições de compra, a fim de expor ao fornecedor de forma clara e objetiva o que a sua empresa espera dele.

Na preparação, analise o seu fornecedor e o mercado de atuação dele. Investigue a média de preços cobrada por outros profissionais do ramo e use esses dados na negociação. 

Além disso, exponha também um prazo adequado para que o seu produto seja feito em um lead time favorável que não prejudique a satisfação dos clientes.

Agindo assim, você, enquanto dono do negócio, tem uma vantagem sobre o fornecedor, já que ele não vai poder ditar todas as regras e condições de compra.

É claro que também você não vai impor mil exigências - afinal, se trata de um acordo, uma combinação. Mas ter essas informações na mente ajuda na hora de argumentar na etapa de fechamento e evitar que sua companhia seja prejudicada por um fornecedor inflexível.

2. Fornecedor único: Tenha sempre um plano B

Quando o fornecedor entende que não tem concorrência, pode ser que ele passe a não valorizar o seu cliente, já que este passa a depender dos insumos para produzir a linha de produção.

Nesse caso, o empresário nunca pode deixar de investir em um plano B, fechando parcerias, sempre que possível, com mais de um profissional ou empresa fornecedora.

Aliás, essa prática ajuda não somente nesse quesito, mas também em situações de emergência! Afinal, é sempre bom contar mais de um ponto de socorro.

Portanto, se você notar que a relação entre sua empresa e o fornecedor não está equilibrada, vale a pena avaliar a necessidade de encontrar novos parceiros para não perder o risco de sua organização ficar dependente de outra pessoa/empresa que não presta um serviço de qualidade.

Confira também: 7 dicas para escolher fornecedores

3. Fornecedor “robotizado”: Invista no relacionamento duradouro

Por mais que se trate de uma negociação profissional, antes de sermos empresas, somos seres humanos. Logo, não dá pra ser rígido o tempo todo ou não demonstrar confiança.

Do mesmo modo, na relação entre empresa-fornecedor, é relevante construir um relacionamento mais duradouro.

Às vezes, o lado de lá tem dificuldades de se comunicar com o seu empreendimento e passa a tratá-lo com mais um dos diversos estabelecimentos de sua lista.

Em outras palavras, é preciso, além do respeito mínimo, a procura por uma relação de cordialidade onde ambas as instituições se conheçam e troquem experiências. 

Pequenas atitudes fazem toda a diferença. Trate o seu fornecedor pelo nome, respeite seu cargo, valorize sua experiência e confie em seu trabalho. Desta forma, será muito mais fácil que ele realmente te ouça e compartilhe de suas dores e desafios.

4. Fornecedor que não se comunica bem: Procure sempre se colocar de forma clara e objetiva

Antes de mais nada, é preciso ressaltar que este problema pode ser uma questão de mão-dupla, considerando que as falhas na comunicação e/ou no repasse de combinados podem estar partindo dos dois lados: fornecedores e empresários.

De toda forma, iremos explicar como melhorar esses pontos para ambos.

Em primeiro lugar, é preciso se preocupar em ser sempre claro e objetivo em suas colocações. Afinal, seus fornecedores não são funcionários da sua organização, o que demanda ainda mais cuidado e atenção na hora de combinar uma negociação.


Além disso, ambos precisam estar conscientes da importância da transparência nessa relação, em prol do respeito mútuo e do relacionamento saudável e benéfico entre os parceiros.

Atitudes como expressar dúvidas, inquietações, críticas construtivas e feedbacks podem ser um ótimo começo para fortalecer o canal de comunicação entre os dois lados.

Em suma, você e seus fornecedores têm de se concentrar que um precisa do outro para ter sucesso, portanto, nada mais justo que o esforço pela transparência e comunicação saudável parta das duas partes, sempre.

5. Fornecedor sem palavra: Exija o cumprimento das normas do contrato

É fato que ninguém está a salvo de imprevistos ou problemas, mas isso não quer dizer que as condições firmadas no contrato não devem ser cumpridas.

Desse jeito, tenha atenção com fornecedores que costumam atrasar a entrega ou que trazem insumos diferentes do acordado. 

Lembre-se que é o seu dinheiro que está em jogo, e mais: a matéria-prima fornecida é quem abastecerá a cadeia de produtos do seu estabelecimento.

Então, caso não haja um motivo plausível, considere tomar medidas mais drásticas em último caso, visando garantir os seus direitos enquanto consumidor e dono do negócio.

Faça a gestão dos fornecedores com o sistema Sensio ERP 

Como vimos, existem algumas falhas que são comuns de se encontrar no trabalho de parceiros comerciais e podem torná-los fornecedores ruins.

No entanto, a boa notícia é que se você estiver bem organizado, planejado e preparado, dificilmente estas falhas se tornarão grandes problemas na sua empresa.

Para isso, invista em um software confiável e eficiente que faça o controle das suas compras, produção e estoque, como o Sensio ERP.

O Sensio pode te ajudar a ter a gestão total sobre suas vendas, contas a pagar/receber, contratos de serviços e notas fiscais. Faça um teste grátis e experimente!

Conheça o Sensio ERP e solicite um teste grátis!


Apenas conteúdo do blog, sem spam
Obrigado! Logo você irá começar a receber nosso conteúdo
Oops! Something went wrong while submitting the form.