Quais indicadores de desempenho escolher para sua fábrica

Os indicadores de desempenho, também chamados de KPIs (key performance indicators) são medidas de desempenho quantificáveis que ajudam as empresas a definir, avaliar, acompanhar e melhorar seu desempenho em áreas consideradas importantes para a organização. Conheça neste artigo os principais indicadores para sua fábrica!

Renata Parma
Gestão

Para garantir a melhoria contínua dentro da indústria, é essencial prestar atenção ao processo do produto e quais métricas devem ser analisadas e dominadas. 

Uma indústria precisa avaliar continuamente seus processos para desenvolver estratégias mais eficazes e seguras para o futuro, e o uso de métricas de KPI é importante para a evolução dos processos e a qualidade final da entrega. 

Os indicadores de desempenho do setor industrial são ferramentas indispensáveis ​​para medir e monitorar o desempenho macro de uma empresa. 

Abaixo veremos alguns exemplos para o setor industrial e que são indispensáveis para promover o aumento da produção.

Quais são os indicadores?

É importante entender que uma fábrica não requer apenas desenvolvimento no setor produtivo, mas também em todos os departamentos auxiliares a sua gestão. 

Assim, torna-se muito importante atender e mapear todas as demandas da empresa, integralizando as atividades internas e externas de forma eficiente. 

A seguir, você vai conhecer não só os melhores indicadores de desempenho para construir estratégias sólidas para sua produção, mas também outros bons indicadores voltados para administração de uma fábrica. São eles:

1. Tempo Médio Para Reparo - MTTR

O MTTR, sigla usada para Mean Time to Repair,  é uma métrica de desempenho usada para indicar o tempo médio de reparo de determinados equipamentos, componentes, máquinas ou sistemas. 

Este indicador é utilizado para controlar a manutenção de equipamentos e processos. E assim como qualquer outro, só será útil se você entender sua aplicação prática. 

Por exemplo, usando o MTTR, a manutenção do equipamento pode ser calculada. Ou seja, qual é a probabilidade de que a manutenção seja realizada no prazo.

MTTR = somatório dos tempos de reparo / número de intervenções realizadas

2. Nível de utilização da capacidade instalada

O nível de utilização da capacidade instalada é um dos indicadores que mais demonstram o desempenho de uma indústria. Ele revela se o uso do maquinário e das instalações está pleno ou ocioso. 

Imagine, por exemplo, que seu processamento inicia com uma única linha de produção com capacidade para produzir 20 mil itens mensais, porém a produção está em uma média de 17.500 mil itens mensais. Neste caso o número indica que a capacidade está ociosa.  

A situação pode acontecer devido a muitas questões; pode ser um problema operacional, pode ser baixa produtividade ou até queda no aproveitamento da capacidade da máquina. Independente do motivo, esse indicador pode te ajudar a entender o problema.

3. Custo total de produção

O custo total de fabricação é o valor final dado todas as despesas de produção para que uma empresa consiga produzir determinados bens. 

Nessa estimativa estão incluídos os custos de logística, materiais, equipamentos e mão-de-obra necessários à operação, e que também inclui impostos ou custos administrativos. 

Logo, o CTP é a somatória dos Custos fixos + Custos Variáveis que envolvem a linha produtiva ou o valor integral de todo o investimento envolvido na fabricação de produtos ou serviços. 

Também é preciso calcular a média do custo total para cada unidade produzida. Para isso, é possível somar o valor da média do custo variável com a média do custo fixo.

Mapear e entender essas despesas é uma atividade que requer tempo e dedicação, mas que também ajuda a localizar possíveis melhorias para aumentar a produtividade. 

4. Giro do estoque

O giro de estoque é um indicador importante para realizar um controle de estoque eficiente, avaliando principalmente o tempo que as mercadorias ficam estacionadas e o giro da empresa. 

A inutilização do estoque pode causar sérios problemas para a empresa, como comprometer a capacidade e armazenagem da indústria, tornando o estoque um processo que exige mais investimento, ou até mesmo indicando uma queda nas vendas da empresa. 

O desempenho de uma ação da indústria pode ser um bom indicador de seu desempenho atual. Para simplificar, veja como calcular os dados relacionados à sua empresa: 

  • Estoque médio: 7.000 unidades; 
  • Vendas totais: 140.000 unidades por ano, 
  • Cálculo: 140.000/7.000 = 20 rotações/ano.

Lembre-se que essa não é uma fórmula exclusiva de cálculo, as empresas têm autonomia para construir essa estimativa de acordo com as suas necessidades.

5. ROI

ROI é a abreviação do inglês return on investment. Esse Indicador mostra quanto dinheiro a empresa perde ou ganha com os investimentos feitos em diferentes canais, além de fornecer o resultado final de cada ação ou campanha, mensurar o custo com novas ferramentas e treinamentos para a área.

Existe uma fórmula simples para entender como calcular o ROI, que consiste em:

ROI = (receita gerada – custos) / custos

6. EBITDA

Ebitda é a sigla em inglês para Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization. Em português, “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização” (também conhecida como Lajida). 

Com ele, é possível descobrir quanto a empresa está gerando com suas atividades operacionais, não incluindo investimentos financeiros, empréstimos e impostos.

Em uma fábrica, por exemplo, o EBITDA permite que o investidor saiba quão eficiente é a produção (e não se o gerente financeiro trabalha bem). Isso vale para os outros segmentos, da indústria ao varejo.

Por essa característica, o indicador também é definido como uma métrica da geração de caixa operacional – na prática, quanto a empresa gera de dinheiro com sua atividade principal.

Para calculá-lo, é só pegarmos a partir da Receita Líquida e subtrairmos as despesas, exceto Depreciação e Amortização.

7. On-Time & In-Full

O indicador On-Time e In-Full é um dos mais importantes para toda a gestão de pedidos em uma fábrica. Ele indica quantos pedidos foram entregues segundo todas as especificações (In-Full) e também no tempo adequado (On-Time) estão alinhadas.

Entregas que cumprem esses requisitos são chamadas de entregas OTIF. Para calcular esse indicador, basta usar a seguinte relação:

OTIF = (Número de entregas OTIF/Número total de entregas) x 100%

8. Tempo de ciclo do pedido

O tempo de ciclo do pedido corresponde ao tempo entre o processamento e a entrega final ao cliente. Tempos de ciclo mais curtos significam maior eficiência e possivelmente melhores resultados em outras métricas.

Para calcular, basta realizar o seguinte cálculo:

Tempo de Ciclo do Pedido = (Data ou Hora de Entrega do Pedido) - (Data ou Hora de Envio do Pedido)

9. Custo de transporte outbound (saída) como percentual das vendas

O custo de transporte outbound é um indicador importante para o setor logístico de uma empresa, pois seu custo tem impacto direto nas finanças das empresa e no custo dos produtos pagos pelo consumidor final

Para calculá-lo, divide-se os custos de frete (de entrega) pelas receitas de vendas de um determinado período. Naturalmente, o percentual varia muito em função dos produtos vendidos, mas são ótimas estimativas para avaliar a performance financeira do setor de transportes.

10. Custo de transporte inbound (entrada) como percentual das compras

Assim como o Outbound, o Custo de Transporte inbound é também um bom indicador  para entender como as despesas como logística afetam os custos de uma cadeia produtiva.

Aqui, ao contrário do explicamos no tópico acima, divide-se os custos de frete (de compra) pelo custo dos produtos comprados em um determinado período. 

Não se deve comparar este indicador para produtos que sejam comprados com estilos de frete diferentes: aqueles cujo frete é conhecido mas pago pelo fornecedor, e aquele que é pago pela própria empresa.

Quais as principais necessidades de uma fábrica?

Contar com bons e específicos indicadores para o mercado no qual a empresa atua é o primeiro passo para iniciar melhores processos. Isso ajuda a refletir aspectos estratégicos e que devem ser cuidadosamente selecionados e resolvidos.

Além disso, os colaboradores podem olhar para o indicador e tentar melhorá-lo, o que aumenta o desempenho geral da empresa e direciona os esforços da equipe para aquilo que a alta gerência considera importante.

Neste cenário, a chave do sucesso de uma indústria é personalizar a seleção de métricas para que reflitam as circunstâncias únicas da empresa. Você não deve usar todas as métricas disponíveis, vai perder muito tempo. Aqui, a Curva ABC está em vigor: alguns são importantes, a maioria é trivial. 

Lembre-se que um departamento com 5 bons KPIs está no caminho certo e pode direcionar seus esforços para a melhoria contínua desses itens selecionados, o que será seu diferencial competitivo.

Outro aspecto importante para os indicadores de desempenho é entender a relação entre eles e a instituição. Isso significa saber o que está acontecendo por trás dos números apresentados. 

Números não podem ser troféus, o processo por trás deles é o verdadeiro objetivo a ser conquistado. É preciso entender o que isso significa, o que cada mudança significa e como elas interagem. Por exemplo, se os giros de estoque aumentaram, mas os giros financeiros permaneceram os mesmos, algo pode precisar ser melhor explorado.

Conclusão

No conteúdo de hoje, você conferiu os principais indicadores de desempenho para sua fábrica. Com eles, fica mais fácil tomar decisões visando o progresso e crescimento institucional..

Aliado a isso, outra ferramenta que pode ser de grande ajuda para empreendedores – especialmente aqueles com pequenas empresas – é um sistema de gestão empresarial.

Ao adotar um software de gestão integrada, a situação financeira de uma entidade pode ser monitorada de forma mais clara e precisa. A tecnologia fornece relatórios gerenciais que ajudam os empreendedores a entender os pontos fortes de suas empresas, fornecendo pistas sobre como as instituições podem se manter competitivas no mercado.

O Sensio calcula automaticamente o fluxo de caixa, liquidez, prazos de entrega e muito mais, oferecendo uma maneira simples e inteligente de controlar seus negócios.

Explore o Sensio ERP e experimente-o gratuitamente.

Vejo você em breve!

Apenas conteúdo do blog, sem spam
Obrigado! Logo você irá começar a receber nosso conteúdo
Oops! Something went wrong while submitting the form.